quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Paulo Fonseca destaca determinação dos jogadores

Sim, mas porque será que estou pouco confiante quanto a uma possível (desfecho) vitória no confronto com os encarnados?! É que as últimas exibições da equipa não têm sido, de modo, a dar confiança...!
05-02-2014 – Elogiando a qualidade do adversário, que reconhece ter criado muitas dificuldades ao FC Porto, Paulo Fonseca realçou a determinação dos seus jogadores na reviravolta frente ao Estoril (2-1), nos quartos-de-final da Taça de Portugal. Segue-se o Benfica nas meias-finais da competição, numa eliminatória disputada a duas mãos.
Fiquei satisfeito por termos vencido e pela exibição que fizemos, sobretudo na segunda parte. Defrontámos uma das melhores equipas portuguesas, que nos criou muitas dificuldades nos primeiros 45 minutos. Reagimos ao golo sofrido e fomos determinados na forma como demos a volta ao resultado”, declarou o técnico portista, satisfeito com a resposta dada pelos jogadores.
Reconhecendo “alguma intranquilidade” em virtude da derrota frente ao Marítimo, no sábado, Paulo Fonseca elogiou o equilíbrio emocional da equipa, mesmo em desvantagem. “Volto a sublinhar a determinação dos jogadores e a forma como se mantiveram emocionalmente equilibrados, assumindo o jogo e não se escondendo das suas tarefas e funções. Foi assim que conseguimos dar a volta ao resultado e vencer este jogo”, acrescentou o treinador do FC Porto.
Sobre a lesão de Carlos Eduardo, Paulo Fonseca considerou que “não deve ser preocupante” e admitiu que esta obrigou a algumas mudanças tácticas. “Fomos forçados a substituí-lo e tivemos de alterar algumas coisas, mas a equipa adaptou-se bem e soube responder às incidências do jogo”.

2 comentários:

  1. Opiniões Dignas de registo:
    1 - Na 1ª metade a ansiedade, o deficit de confiança, o nervosismo mostrou-nos um Porto muito inseguro, e o adversário aproveitou, e tivemos um Estoril mais competente, a fazer o seu jogo tricotado, com transições rápidas, marcaram, e poderiam tê-lo feito por mais que uma vez, se este jogo era fundamental ganhá-lo mesmo aos "trambolhoes" (tal como o Vila Pouca titulava no post anterior), foi dessa forma que surgiu o golo do empate de forma feliz e sem o merecermos um golo do empate aos "trambolhões". A bola recorrentemente "queimava", e ficou latente a crise de confiança da equipa.
    Na 2ª parte o Porto entrou bem e transfigurou-se para melhor, entrou a jogar com mais intensidade, velocidade e menos ansiedade, e o caudal ofensivo do FC Porto fazia adivinhar o golo, golo esse que só surgiu nos minutos finais pelo afoito e azougado Ghilas que já merece mais minutos e oportunidades.
    Notas individuais Positivas: Herrera, deu indicações com aquela rotatividade que pode aspirar à titularidade, gostei do relativo entendimento na ala direita com Danilo/Quaresma, Fabiano voltou a corresponder e a afirmar que será o sucessor de Helton. Ambos os laterais na 2ª parte deram maior largura, e ambos estiveram também em bom plano.
    Negativas : Diego Reyes, imprudente a sua titularidade, é um jovem com 20/21 anos, saltou para o eixo da defesa num jogo de enorme responsabilidade, e se Sebá poderia ter feito o 1-0 com um tremendo erro de Reyes, voltou a comprometer no golo do Estoril. Recordo-me de há um bom par de anos o jovem Ricardo Carvalho ter comprometido nas Antas num Porto 4 Salgueiros 1, e felizmente não se "queimou" nesse jogo um dos melhores centrais do Mundo, rodou em Leça e Setubal e regressou mais maduro. Neste caso, Reyes saltou da B para um jogo deste cariz, e apenas tinha feito um jogo pela equipa principal com o Trofense, repito, titularidade imprudente que poderia comprometer a eliminatória. Jackson creio que atravessa uma fase de menor confiança, mas mais preocupante, aborda alguns lances com alguma displicência!
    Bom, não estavamos na Meia Final há 3 anos, que venha o Benfica, gostamos e de que maneira de os ter como adversários, e o objectivo é a Final e vencer o "caneco", claro!
    É impressão minha, ou os nossos rivais não nos desejavam na Meia Final, mas não é este Porto que atravessa uma crise de confiança? Bem, teremos tempo para abordar essa Meia Final, só lá para 26 de Março, se entretanto o Ministério Público não eliminar o Porto, e não homologar esta vitória do FC Porto nas 4 linhas, nunca se sabe, depois de tudo a que temos assistido, já nada me espanta!

    2 - Não dizem que o golo do Estoril foi marcado após falta do avançado sobre o defesa Portista... e não falam que, embora com felicidade, mas que foi procurada, a substituição / entrada do Ghilas foi importante e decisiva.
    Contra tudo e muitos... o F C Porto segue em frente! E dá gozo ver os adversários de cara à banda!
    Clube do regime, ganha por 1 golo ao Penafiel com Rodrigo em fora de jogo à frente do redes...

    ResponderEliminar
  2. 3 - Fonseca desmoralizou a equipa, desvalorizou o plantel (como se comprova pelo preço do Otamendi, que acabou por ser um bom negocio porque ele nao vale mais que isso). E a direcçao é tao culpada quanto o treinador.
    O ambiente agora é mau; e a falta de liderança e a crise de resultados fazem com que os principais jogadores queiram sair. Nao há gente das escolas e os meninos quando a coisa nao corre bem querem é tratar da vida deles. Tudo normal. Mas nao posso andar contente com o que vejo.
    O Presidente cometeu um erro de palmatória, já o disse aqui há 4 meses. Nao vejo problema nenhum nisso, nao há ninguém que nao cometa erros e ele comete muito poucos. Mas agora só tinha que admitir o erro e trocar de equipa técnica.
    Em vez disso temos uma montanha de casos no plantel, um Quintero sub-aproveitado e um Reyes que é muito bom jogador sem duvida mas que precisa ainda de muito peso e já anda aos gritos para ser titular. Estamos a dar cabo do Kelvin que estava a evoluir com Vitor Pereira e nem inscrevem o rapaz para a Champions com o proposito nao se sabe bem de quê. Enquanto isso jogamos com o Licá a extremo - uma das maiores anedotas tacticas deste Porto. Isto sao só tres exemplos. Há muito mais. Há jogadores que jogam um décimo do que jogavam há um ano. "Desaprenderam"?
    Eu sei que o plantel era bom (agora sem Lucho e com Fernando encostado, depois de perder Moutinho no inicio da época e com o treinador que nao faz evoluir ninguém), mas agora já nao se pode dizer que tenhamos uma equipa. Os 3 do meio campo desapareceram e agora vai ser complicado.
    Estamos sem meio campo e continuamos com duplo pivot. E com Quaresma com carta branca para fazer todas as asneiras que quer embora seja o mais inconformado.
    Ha 2 anos defendi Vitor Pereira, sempre disse que näo era tao mau quanto queriam pintar e que as meninas estavam a boicotar o balneario. (queriam-me matar). E a boicotes de balneario meus amigos, ne Mourinho nem Villas Boas resistiram.
    Este ano digo sem qualquer duvida que a escolha deste tipo para treinador pode delapidar meio plantel, fazer-nos perder estatuto europeu e deitar 7 anos de trabalho ao lixo.
    O Presidente ainda está a tempo de devolver a esperança e colocar alguém competente ao leme. Se näo o faz é porque já tem treinador para assinar em Junho. Alguém que nao pode assinar neste momento.

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.