terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Profissionalização dos árbitros, o novo-Sporting...!

Profissionalização dos árbitros - (extracto) por MMS
2 – Sempre disse e direi que o profissionalismo na arbitragem só serviu para enriquecer mais a classe, que já era rica.
Não se viu nem se verá qualquer melhoria no desempenho dos árbitros: os bons e os maus são sempre os mesmos, sem progressos nem retrocessos. Atente-se no que aconteceu no Rio Ave-SC Braga da meia-final da Taça da Liga, um nado morto. Para se fazer o funeral bastaria apenas que o Conselho de Disciplina da FPF desse provimento à incrível queixa do Sporting, que só o fanatismo de alguns consideram pertinente e a CII da Liga avalizou sectariamente com a punição mais severa por suposto “dolo” do “infractor”. Haja decência. A propósito, o Marítimo não devia ser ouvido neste ridículo processo?

O moralizador/regenerador do futebol português – (extracto) por MST

…Por isso, se é mais do que legítimo e saudável a pretensão do Sporting de regressar lá acima, a vontade de o fazer queimando etapas, pisando princípios e reclamando um estatuto de excepção, não o é. A tentativa de afastar na secretaria o FC Porto da Taça da Liga foi muito feia e ficará registada. Da mesma forma que a ninguém escapou que, antes de começar o jogo da Luz, terça-feira passada, o Sporting andou por ali a cheirar, a vasculhar, a tentar descobrir maneira de ganhar também na secretaria, sem sequer o disputar, chegando a dizer que podia “evocar” (!) o artigo tal dos regulamentos para não aparecer a jogo e reclamar a vitória. Alguma alma com mais bom senso travou internamente tal tentação, mas não conseguiu evitar a mensagem passada para fora:
o novo-Sporting, que quer moralizar o futebol português, parece disposto a tudo para ganhar.
A ideia vem-se instalando e, como as pessoas não são parvas, acabam a dizer o mesmo que disse o Mozer: “Parem de chorar e joguem à bola, pô!”

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.