terça-feira, 15 de julho de 2014

Tello, (Brahimi?); Carlos Eduardo, Herrera e Reyes

15/07/2014 - Brahimi "o sim ou sopas até ao fim de semana"

A transferência de Brahimi para o FC Porto é um processo que entrou na reta final e que deve ficar concluído ainda esta semana. Ontem, apesar de não querer fazer falar sobre o assunto, Franklin Mala Makani, um dos representantes do internacional argelino, lá foi dizendo: "Ele vai decidir no final da semana. Nesta altura está nas mãos dele optar por uma das propostas que tem".

Jordy Clasie: há interesse do FC Porto mas...

Os clubes mantêm conversações pelo internacional de 23 anos, mas a grande diferença de verbas está a criar entraves à possível transferência...!
Por aquilo que conheço dos dirigentes azuis e brancos, se o clube vendedor insistir na intransigência, o negócio não se realizará.

É poca de experiências - Carlos Eduardo convidado a ocupar uma posição mais recuada no terreno
Lopetegui vê nele alguém com qualidade para distribuir jogo, olhou para o grupo actualmente à disposição e viu no médio um bom pensador de jogo a partir de trás. Experiência já testada e para aprofundar...

Herrera e Reyes


Herrera e Reyes foram as novidades do dia, em Horst, onde o FC Porto se encontra a estagiar. Os dois mexicanos tinha chegado ao final da tarde de ontem à Holanda, descansaram da viagem, mas hoje já começaram a preparação.

Depois de quinze dias de férias na sequência da presença de ambos no Mundial do Brasil, onde Herrera se assumiu como uma das revelações da competição, o médio alimenta agora grandes expectativas junto dos adeptos para esta temporada

TELLO

Tello ainda trabalhou esta manhã com o Barcelona, mas este deverá ser o seu último treino com os "blaugrana". O acordo está praticamente fechado, tudo apontando para que o FC Porto pague dois milhões de euros pelo empréstimo de duas temporadas e fique com uma opção de compra de oito milhões que poderá exercer até Junho do próximo ano.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.