quinta-feira, 24 de julho de 2014

Relativamente às performances dos guarda-redes e ...

24/07/2014 - Há uns anos trás quando o Silvino de Almeida Louro adjunto do Mourinho treinava os guarda-redes do FC Porto, abordei-o para lhe dizer: Silvino, os guarda-redes nos lances aéreos, cruzamentos para a pequena área, não podem deixar que os avançados contrários cabeceiem a bola à vontade, porque é meio caminho andado para serem desfeiteados; ao que ele respondeu: é tudo uma questão de velocidade do guarda-redes em sair ao encontro da bola...!

Explicação dada por quem sabe, ou seja, pelo profissional.


Actualmente já se pretendem guarda-redes que sejam bons entre os postes, seguros, bons de pés e ainda por cima que consigam jogar como autênticos liberos, mas estes são uma raridade e quando surgem são logo absorvidos pelos clubes de maiores recursos (os tubarões).

É que hoje em dia os guarda-redes das equipas grandes que joguem com a linha dos quatro defesas muito subida. Têm de ser completos: ter boa visão dos lances de modo a ter a noção exacta de quando deve sair da baliza e ser rápido a fazê-lo. Tem também de jogar bem a bola com os pés, ser capaz de dominá-la e passá-la com precisão ao colega desmarcado.

PS - Amigos Portistas!

Neste momento fala-se muito na possibilidade da saída do Jackson porque tanto ele como o seu empresário, há uns tempos atrás, andaram a falar de mais aos jornais desportivos, na possibilidade do Jackson sair...!

Relativamente ao guarda-redes, também eu no lugar do Lopetegui quereria um GR que me desse total confiança, porque um GR pode prejudicar/manchar  todo o trabalho da equipa e do seu técnico, com a sua inépcia.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Veremos no futuro o que valem...
    Quanto aos: Aimar, Saviola...etc...eram futebolistas em fim de carreira mas reconheço que foram muito úteis e ajudaram bastante o seu clube enquanto cá estiveram...

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.